Vídeos

Loading...

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Produção de soro antiofídico










O soro antiofídico é obtido a partir do sangue de um animal de grande porte, como o cavalo, que produz agentes de defesa contra o veneno inoculado em seu organismo. Primeiro, retira-se o veneno da cobra (1). Em seguida, injetam-se pequenas doses deste veneno no cavalo em intervalos de 5 dias (2) . Passados 30 dias, o sistema imunológico do animal cria anticorpos que neutralizam a ação do veneno. Então, retiram-se de 6 a 8 litros de sangue do cavalo em intervalos de 48 horas (3) . A única parte utilizada do sangue é o plasma, solução rica em sais minerais, proteínas, hormônios e anticorpos. As hemácias (glóbulos vermelhos) são devolvidas ao animal. Por meio de um processo de centrifugação retira-se o fibrinogênio, principal proteína do plasma, que sem ele se transforma em soro. Depois de uma série de testes químicos, o soro é envasado e distribuído para hospitais.

No Brasil são produzidos basicamente os seguintes soros antiofídicos:

    Antibotrópico = contra acidentes de jararacas
    Anticrotálico = contra acidentes de cascavel
    Antilaquético = contra acidentes de surucucu
    Antielapídido = contra acidentes de cobra-coral
    Anticrotálico-botrópico = contra acidentes com cascavéis e jararacas
    Antibotrópico-laquético = contra acidentes com cascavéis e surucucus

Vídeo explicativo de fácil compreensão. (clique para assistir)

1 comentários:

Nem imaginava que era feito dessa forma...Muito interessante....
Aprendi Mais uma.................